Esta página utiliza cookies. Durante a navegação na nossa página, aceita que utilizemos cookies.

Saiba mais sobre cookies
Fechar
Fechar
Fechar
WTCC_MACAU

UMA TEMPORADA DE RECORDES PARA LÓPEZ E PARA A CITROËN

  • Partindo da pole position, José María López alcançou em Macau a sua 10ª vitória da temporada. O Campeão do Mundo de 2014* estabeleceu, assim, um novo recorde de sucessos num único ano.
  • Muito disputada, a segunda corrida do fim-de-semana permitiu a Yvan Muller subir ao 2º lugar do pódio.
  • Com 17 vitórias em 23 corridas, a Citroën alcançou em pleno os seus objectivos, chamando a si o título de Construtores e uma tripla López/Muller/Loeb na frente da Tabela de Pilotos.

Tribunas cheias em constante animação, um calor sufocante e três Citroën C-Elysée WTCC nos primeiros lugares da grelha de partida. Era este o cenário na altura do arranque para a penúltima corrida do Campeonato do Mundo FIA WTCC 2014.

Uma vez apagado o semáforo de partida, Sébastien Loeb fez um excelente arranque, medindo forças com José María López. Por fora, Seb viu-se depois forçado a recuar para a 3ª posição, atrás de Norbert Michelisz, que se esgueirou para junto do piloto argentino. Yvan Muller falhou o arranque e completou a primeira volta no 6º posto, atrás de López, Michelisz, Loeb, Gabriele Tarquini e Tiago Monteiro.

Visivelmente mais rápido do que Michelisz, Loeb tentava a sorte na travagem de Lisboa, mas a manobra falhou e perdeu três lugares! Ficou, assim, no 6º lugar, atrás de Yvan Muller. Enquanto isso, Pechito fugia para uma vitória solitária, enquanto, mais atrás, Ma Qing Hua demonstrava as suas qualidades de ultrapassagem, subindo do 11º lugar na grelha para a 8ª posição final!

Apesar dos múltiplos ataques entre os homens da frente, a hierarquia não se alterou até a bandeirada de xadrez. Ao alcançar a 10ª vitória ao volante do Citroën C-Elysée WTCC, José María López estabelecia um novo recorde para o número de pontos marcados numa única temporada. Um recorde que viria ainda a melhorar alguns minutos mais tarde!

No início da segunda corrida, foram dois os pilotos em destaque: Tiago Monteiro, que se metia entre Hugo Valente e Tom Chilton para alcançar a liderança, e Yvan Muller, que subiu do 8º para o 4º lugar! Na travagem de Lisboa, Valente falhava o ataque a Monteiro e via-se ultrapassado por Robert Huff, Müller e Michelisz. Mais longe, José María López ocupava a 6ª posição, enquanto Ma Qing Hua e Sébastien Loeb evoluiram na 9ª e 10ª posições.

Apesar das poucas oportunidades de ultrapassagem, a Citroën fez uma corrida plena de brio. Incansável, Muller tentava ultrapassar Huff, algo que também López tentava fazer a Valente, enquanto Loeb se livrava sucessivamente de Hua e de Tom Coronel!

Na sétima volta, o safety car entrava em pista depois do despiste do piloto chinês da Citroën, com o C-Elysée WTCC n° 33 a terminar a corrida na barreira de pneus da curva 'R'. No recomeço, as distâncias estavam mais apertadas. Com o final da corrida à vista, Monteiro diminuía o ritmo devido a problemas mecânicos, Huff assumia a liderança e aguentava Muller atrás de si! Valente completava o pódio, enquanto López e Loeb terminavam, respectivamente, nos 5º e 6º lugares.

O QUE ELES DISSERAM…

Xavier Mestelan, Director-Adjunto da Citroën Racing: «Parabéns ao José María López, que voltou a demonstrar todas as suas qualidades neste fim-de-semana. Não cometeu o menor erro, alcançou a pole, uma vitória e uma volta mais rápida... É uma prestação à imagem da sua temporada! Foi também a 17ª vitória do Citroën C-Elysée WTCC, um número incrível no nosso ano de estreia numa nova disciplina. Há muitas estatísticas e factos a relembrar no final desta temporada. É uma enorme satisfação ter dado a possibilidade aos nossos quatro pilotos – José María López, Sébastien Loeb, Yvan Muller e Ma Qing Hua – de alcançarem vitórias, tal como a fiabilidade da viatura. Para 2015 esperamos uma concorrência ainda mais aguerrida, pelo que vamos começar a trabalhar para poder defender os nossos títulos nas melhores condições.»

José María López: «O que é que eu posso mais desejar? Ganhar em Macau tem toda uma essência especial, num remate ideal ao que eu considero ter sido a mais bela temporada da minha carreira. No entanto, esperava que o Yvan fosse intocável neste circuito. Mas trabalhámos em conjunto para alcançar este resultado. Na corrida, o carro estava perfeito e pude adoptar um bom ritmo, tendo atacado até ao fim para evitar cometer um erro. Agora é hora de comemorar tudo isto, com a equipa e, depois, em casa, na Argentina. Em 2015, partiremos com os contadores de novo a zero. Não serei mais o outsider, mas tenham a certeza de que vou defender o meu título!»

Yvan Muller: «Antes de mais, parabéns ao Pechito, que fez uma temporada fantástica e merece plenamente o seu título. Parabéns também à Citroën. É um grande feito ganhar o Campeonato de Construtores e conquistar os três primeiros lugares na tabela de Pilotos. A segunda corrida foi emocionante. Perdi algum tempo atrás do Rob Huff, no gancho, mas recuperei na parte rápida da pista. No entanto, não surgiu nenhuma hipótese de ultrapassar sem correr o risco de bater. Esta temporada mostrou-se mais difícil do que as minhas anteriores, pelo que vou ter que trabalhar muito neste Inverno, se quiser fazer melhor no próximo ano.»

Sébastien Loeb: «Existem coisas boas e coisas más a retirar desta prova. Estou satisfeito com a minha performance em termos gerais, tanto na fase de qualificação como nas corridas. Penso que fui, também, um dos poucos pilotos a conseguir ultrapassar! Mas, como aconteceu ao longo de toda a temporada, tive de lutar muito dentro do pelotão. Talvez estivesse um pouco ansioso demais no início da primeira corrida, razão porque o Michelisz conseguiu passar-me. Já na segunda corrida, bati numa parede, mas consegui recuperar. Vou ter de aplicar tudo o que aprendi na próxima temporada!»

Ma Quig Hua: «Sabia que as corridas iam ser difíceis, já que arrancava do 11º lugar da grelha em cada uma delas. Ainda assim, consegui ganhar alguns lugares na primeira. Já na segunda corrida, estava em luta com o Coronel, que conseguia suster todos os meus ataques. Tentei passá-lo por fora, mas fui surpreendido com a trajectória que ele tomou e vi-me na parte suja da pista. Sem qualquer aderência, o carro foi directo contra a parede.»

RESULTADOS

CORRIDA 1

1. José María López (Citroën C-Elysée WTCC)
2. Norbert Michelisz (Honda Civic WTCC)                 +2’’741
3. Gabriele Tarquini (Honda Civic WTCC)                  +3’’661
4. Tiago Monteiro (Honda Civic WTCC)                    +4’’055
5. Yvan Muller (Citroën C-Elysée WTCC)       +4’’589
6. Sébastien Loeb (Citroën C-Elysée WTCC)   +5’’186
7. Tom Coronel (Chevrolet RML Cruze TC1)             +9’’338
8. Ma Qing Hua (Citroën C-Elysée WTCC)     +10’’008

MV : José María López em 2’27’’338

CORRIDA 2

1. Rob Huff (Lada Granta 1.6T)

2. Yvan Muller (Citroën C-Elysée WTCC)       +0’’344

3. Hugo Valente (Chevrolet RML Cruze TC1)            +3’’352

4. Nobert Michelisz (Honda Civic WTCC)                  +3’’990

5. José María López (Citroën C-Elysée WTCC) +4’’285

6. Sébastien Loeb (Citroën C-Elysée WTCC)   +4’’825

MV : Rob Huff em 2’27’’009

 

CAMPEONATO DO MUNDO PILOTOS

1. José María López    462 pts
2. Yvan Muller           336 pts
3. Sébastien Loeb      295 pts
4. Norbert Michelisz         201 pts

5. Tiago Monteiro            186 pts(…)

13. Ma Qing Hua            69 pts

CAMPEONATO DO MUNDO CONSTRUTORES

1. Citroën Total         1003 pts
2. Honda                        710 pts
3. Lada                           425 pts

* Sob reserva de publicação dos resultados oficiais por parte da FIA.

Top