Fechar
Fechar
Fechar
Citroen Racing - C3-WRC_2017-01

QUATRO CITROËN C3 WRC À PARTIDA DO RALI DE PORTUGAL

Para a jornada lusa do Campeonato do Mundo de Ralis 2017, a 6ª prova do presente ano,
o Citroën Total Abu Dhabi WRT inscreve
quatro C3 WRC para
Kris Meeke/Paul Nagle,
Craig Breen/Scott Martin,
Stéphane Lefebvre/Gabin Moreau
e Khalid Al Qassimi/Chris Patterson.

RALI DE PORTUGAL: RUMO AO SALTO DE FAFE

O Rali de Portugal prepara-se para acolher um excelente conjunto de inscritos, naquela que será a sua 50ª edição, fazendo alinhar 14 viaturas da nova geração de World Rally Cars. Esperada é, como sempre, uma enorme afluência de público à região norte, para onde o rali regressou em 2015, fãs portugueses que decerto irão deliciar-se com o espectaculo proporcionado por estas novas deslumbrantes viaturas.

Tal como no ano passado, a prova terá início na noite de quinta-feira, em Guimarães, cidade berço da nação lusa. Após uma Super Especial realizada no circuito de Lousada, a que se segue uma noite em Parque Fechado, a ação irá aquecer na sexta-feira. Com um percurso reajustado ou disputado na direção oposta de anos anteriores, são três as Especiais do dia, corridas por duas vezes, cada uma apresentando-se como o desafio inicial para as tripulações. À noite, os concorrentes rumam Braga para disputar uma nova street stage.

A Etapa de sábado será ainda mais longa, com destaque para a supla passagem em Amarante (37,55 km), enquanto no domingo os sobreviventes irão abordar o troço de Fafe por duas vezes, celebrizado pelo snorme salto localizado a apenas algumas centenas de metros antes do final da Especial. São esperados dezenas de milhares de fãs neste ponto icónico, criando uma atmosfera impressionante!

OS DESAFIOS: DE NOVO NO MEIO DOS LÍDERES

Após um frustrante Rali da Argentina para a Citroën Total Abu Dhabi WRT, a ronda portuguesa é aguardada com ansiedade. Pela primeira vez, a equipa inscreve quatro Citroën C3 WRC. Kris Meeke, Craig Breen e Stéphane Lefebvre estão nomeados para marcar pontos para o Campeonato do Mundo de Construtores, enquanto Khalid Al Qassimi fará a sua estreia em competição com um carro da nova geração.

No ano passado Kris Meeke e Paul Nagle venceram a prova, demonstrando a sua velocidade e capacidade de gerir uma prova durante três dias de intensa competição. Rápidos em todas as condições e superfícies – eles venceram especiais no México, Córsega e Argentina – este rali está, sem sombra de dúvida, ao alcance desta dupla.

A edição de 2016 também deu a Stéphane Lefebvre e Gabin Moreau a oportunidade de mostrar o seu potencial, com a dupla a ficar consistentemente a dois décimos de segundo por quilómetro dso seus companheiros de equipa. Depois da ausência na Argentina, os franceses têm trabalhado incansavelmente para se prepararem para um dos seus eventos favoritos, ali tentando garantir um resultado convincente.

Em contraponto, esta prova será um salto para o desconhecido para Craig Breen e Scott Martin. Tendo sido obrigados a abandonar no troço de abertura em 2015 e ausentes do evento em 2016, eles têm um longo trabalho de aprendizagem das Especiais. Algo que também acontecerá no fim de semana de Khalid Al Qassimi e Chris Patterson, naquele que será o primeiro rali do piloto de Abu Dhabi desde Rali de Espanha do ano passado, ambos fazendo a sua estreia ao volante do Citroën C3 WRC. Al Qassimi já dispituou a prova portuguesa por sete vezes, alcançando por três ocasiões um lugar nos pontos, quando o rali se corria no Algarve.

O RALI DE PORTUGAL 2017 EM NÚMEROS

19 Especiais, totalizando 349,17 km cronometrados

8 vitórias Citroën no Rali de Portugal (ex-aequo com a Lancia): Francisco Romãozinho (DS 21 em 1969), Armindo Araújo (Saxo Kit Car em 2003 e 2004, nestes anos a prova não pontuou para o WRC), Sebastien Loeb (C4 WRC em 2007 e 2009), Sébastien Ogier (C4 WRC em 2010 e DS 3 WRC em 2011) e Kris Meeke (DS 3 WRC em 2016)

11vitórias em especiais para o C3 WRC desde o início da presente temporada

600° C, a temperatura ideal para o funcionamento dos travões no C3 WRC

 

Top