Esta página utiliza cookies. Durante a navegação na nossa página, aceita que utilizemos cookies.

Saiba mais sobre cookies
Fechar
Fechar
Fechar
MAIS RÁPIDO, MAIS ALTO, MAIS FORTE

MAIS RÁPIDO, MAIS ALTO, MAIS FORTE

RALI DA FINLÂNDIA – 30/07 a 02/08/2015 (Antevisão)

  • A meio do Verão, o Citroën Total Abu Dhabi World Rally Team inicia a segunda metade da temporada na Finlândia.
  • Em redor de Jyväskylä, serão três os DS 3 WRC, confiados a Mads Ostberg/Jonas Andersson, Kris Meeke/Paul Nagle e Khalid Al Qassimi/Chris Patterson.
  • O Citroën Total Abu Dhabi World Rally Team ocupa o 2º lugar da classificação dos Construtores, após as sete primeiras provas.

O calendário do WRC é formado por várias provas míticas. No coração desta Volta ao Mundo em três continentes, o rendez vous finlandês é um momento muito aguardado, tanto pelas equipas, como pelos amantes da competição. Por vezes baptizado de «Grande Prémio de Jyväskylä», esta é a prova mais rápida do campeonato. Em 2012, com um DS 3 WRC, Sébastien Loeb e Daniel Elena estabeleceram um recorde histórico, impondo-se com uma média final de 122,89 km/h!

A este ritmo, a experiência dos pilotos e dos co-pilotos e o seu empenho fazem a diferença. Para que as equipas sintam confiança a estas velocidades impressionantes, os DS 3 WRC foram especificamente preparados. Quatro dias de testes estão em agenda até à véspera dos reconhecimentos. Para chegarem mais depressa, mais alto e mais fortes, os pilotos precisam de uma eficácia absoluta. O chassis deve ser particularmente reactivo, com menos cedências do que noutras provas. As velocidades são importantes, pois a maioria das curvas fazem-se nas três relações de caixa mais elevadas. A natureza do solo tem também um forte impacto nas afinações.

Mads Ostberg até compara as suas opções a um set-up de asfalto adaptado a uma configuração de terra. Único piloto a ter terminado todas as provas desde o arranque da presente temporada no top-10, o norueguês ocupa o 3º lugar do pódio provisório na classificação do Campeonato de Pilotos. Partirá para o seu décimo Rali da Finlândia com grandes ambições.

Contando com uma experiência em crescendo, Kris Meeke chega igualmente a um dos seus terrenos preferidos. O britânico subiu ao pódio na temporada passada, naquela que era a sua segunda participação na Finlândia com o DS 3 WRC.

Terceiro piloto inscrito pelo Citroën Total Abu Dhabi World Rally Team, o xeque Khalid Al Qassimi faz o seu regresso à Finlândia, ali realizando o seu 60º rali do WRC. Já não corre nas estradas em redor de Jyväskylä desde 2011.

No Campeonato FIA WRC2, Stéphane Lefebvre e Stéphane Prévot estão inscritos num DS 3 RRC. Esta participação na Finlândia é uma etapa suplementar antes do Rali da Alemanha, três semanas mais tarde, que irão disputar com um DS 3 WRC.

Adicionalmente, a prova finlandesa conta com 12 equipas à partirda desta jornada do FIA Junior WRC. O francês Quentin Gilbert, o italiano Simone Tempestini e o local Henri Haapamäki apresentam-se por esta ordem na categoria reservada a pilotos com menos de 28 anos, ao volante dos seus DS 3 R3-MAX. No final da temporada, o vencedor do FIA Junior WRC ver-se-á premiado com um programa no WRC2 do próximo ano num DS 3 R5.

O QUE ELES DISSERAM

 Yves Matton (Director da Citroën Racing): «O Rali da Finlândia é uma prova particularmente importante do calendário. O Citroën Total Abu Dhabi World Rally Team está a preparar-se minuciosamente para esta prova mítica. Quatro dias de testes vão permitir às nossas três equipas encontrar boas sensações e serem competitivas desde o primeiro quilómetro. Sabemos até que ponto este rali é uma prova de sprint e que cada segundo conta. Toda a equipa está muito motivada!»

Mads Østberg: «Estou impaciente! O Rali da Finlândia é o Grande Prémio dos ralis e sempre uma prova entusiasmante. Iremos aproveitar bem o excelente programa de testes. Será benéfico para nós prepararmos e aperfeiçoar as afinações do DS 3 WRC, que já mostrou a sua competitividade na Finlândia no ano passado. Os recentes desenvolvimentos aerodinâmicos e as peças de 2015 irão reforçar a nossa posição. É preciso concentrarmo-nos na máxima exploração do nosso potencial, pois a minha ambição é bater-me pelos primeiros lugares. E se tudo funcionar perfeitamente estaremos à altura de subirmos ao pódio.»

Kris Meeke: «Tenho mais experiência das provas da segunda metade da temporada. A Finlândia é, por isso, um encontro que aguardo com particular ansiedade. As classificativas são muito parecidas com as que encontrei aqui no ano passado. Vai haver um enorme espectáculo nestas estradas e o regresso de Ouninpohja na sua versão longa vai deixar encantada toda a gente. Vamos poder preparar o rali com testes antes dos reconhecimentos. Isso é essencial para se ser performante na tomada de notas. Estar cedo no ritmo torna o trabalho mais fácil para se ler as trajectórias. Podemos igualmente trabalhar em afinações muito específicas para as elevadas velocidades e os saltos. Um dos problemas será adaptar a viatura a uma estrada eventualmente mais escavada nas segundas passagens. Em 2014, segui os dois primeiros até à partida do último dia. Seria perfeito continuar assim, mesmo sabendo que seremos muitos a queremos lutar pelos primeiros lugares.»

Khalid Al Qassimi: «Sinto-me feliz por voltar à Finlândia após quatro anos de ausência. As estradas são tão rápidas que temos que estar duplamente concentrados. O piloto e o co-piloto devem reagir rapidamente e com coragem. Até mesmo as notas devem ser tiradas nesta óptica. O objectivo prioritário é estar à chegada na melhor posição possível e terminar nos pontos seria formidável. Desejo o melhor a toda a equipa neste Grande Prémio da Finlândia!»

O REGRESSO DE OUNINPOHJA

Das onze classificativas diferentes do programa de 2015, três são rigorosamente idênticas ao itinerário proposto na temporada passada. Apenas a Power Stage é inteiramente nova. A mítica especial de Ouninpohja faz o seu regresso numa versão longa, que leva aos traçados já usados em 2002, 2013 e 2014.

Na quinta-feira de manhã, as equipas irão passar por três vezes, no mínimo, em Ruuhimaki, um shakedown que recupera o percurso da última especial da edição anterior. A partida será dada depois no Parque de Assistência, ao final do dia, para um primeiro encontro com o cronómetro, na cidade, Harju (2,27 km), a partir das 19h00.

A saída do Parque Fechado será dada a partir das 7h30 de sexta-feira. A ordem de passagem será definida pela classificação do Campeonato. A ronda por Pihlajakoski (14,51 km), Päijäla (23,56 km), Ouninpohja (34,39 km) e Himos (5,62 km) será repetida na parte da tarde, sem passagem pela assistência. As equipas poderão mudar de pneus a meio do dia, antes de começarem a regressar a Jyväskylä. A Etapa terminará por uma segunda passagem por Harju, às 19h00, e depois por um flexi-service de 45 minutos.

Sábado de manhã, o Parque Fechado será aberto a partir das 7h00, para uma sucessão de clássicas do percurso finlandês: Mökkiperä (13,84 km), Jukojärvi (21,14 km), Surkee (14,95 km) e Horkka (15,59 km). Após 30 minutos de assistência, as equipas voltarão a partir para uma segunda passagem, antes de acabarem o dia em Jyväskylä, onde chegarão a partir das 19h40.

No domingo, as equipas prioritárias partirão pela ordem inversa da classificação do rali, para duas passagens por Myhinpää (14,13 km), a única especial completamente nova do percurso. A partida para a Power Stage será dada pelas 13h08. A chegada terá lugar no centro de Paviljonki, a partir das 16h00.

CONVITE

As duplas da Citroën Racing convidam-vos a estar presentes na Abu Dhabi Wave, a realizar na quarta-feira a partir das 19h45, uma oportunidade de contacto com os pilotos e navegadores dos DS 3 inscritos no WRC, WRC2 e FIA Junior WRC, bem como com os responsáveis da equipa.

Nota: Horas na Finlândia, mais 1 hora do que em Portugal

Top