Esta página utiliza cookies. Durante a navegação na nossa página, aceita que utilizemos cookies.

Saiba mais sobre cookies
Fechar
Fechar
Fechar
WTCC Campeões Mundo Marcas 2015

CITROËN CONQUISTA NOVO TÍTULO DE CAMPEÃ DO MUNDO FIA WTCC

  • Ao conquistar a pole-position e as duas vitórias no circuito de Xangai, a Citroën conserva o seu título de Campeã do Mundo FIA WTCC*.
  • Na Corrida 1, a equipa Citroën Total garantiu uma tripla, com José María López, Yvan Muller e Sébastien Loeb.
  • Autor de uma esplêndida recuperação, Yvan Muller impôs-se na segunda manga, prova em que Pechito López também subiu ao pódio.
  • Ao marcar mais pontos que qualquer outro piloto neste fim-de-semana, José María López deu um passo suplementar em direcção ao título de Pilotos, que poderá já conquistar na Tailândia (31 de Outubro – 1 de Novembro).

Relegadas para a manhã de domingo, as qualificações constituíram o primeiro prato forte da jornada. Os quatro Citroën C-Elysée WTCC oficiais passaram à Q3 e empenharam-se na caça à pole-position. Primeiro a lançar-se na pista, Yvan Muller cometeu um pequeno erro no último sector. O seu tempo foi logicamente batido por Nicky Catsburg, o único rival dos pilotos Citroën nesta sessão. Sébastien Loeb também não foi capaz de bater o holandês, mas já Ma Qing Hua conseguiu-o dois minutos mais tarde. Mas, logo que José María López entrou em pista, o tempo da volta estreitou-se ainda mais e o Campeão do Mundo em título conquistou a sua quinta pole-position da temporada!

Algumas horas mais tarde, todos se reencontraram na grelha, para a partida da Corrida 1. Quando os semáforos se apagaram, Hua ficou colado na grelha, ao mesmo tempo que López assumia, desde logo, o comando. A primeira volta foi caótica, com vários toques a eliminarem cinco carros.

O safety car entrou em pista para reagrupar o pelotão, liderado por José María López, Yvan Muller e Sébastien Loeb. Após cinco voltas, a corrida foi retomada a um ritmo elevado. Pechito colocou-se ao abrigo dos seus colegas de equipas, eles próprios já bem destacados de Catsburg, enquanto no meio do pelotão, Ma Qing Hua recuperou até ao 8º lugar, mas foi obrigado a desistir por cauda de uma transmissão partida.

Ao conquistarem uma tripla, López, Muller e Loeb garantiram pontos suficientes para que a Citroën assegurasse, desde logo e a cinco corridas do final do ano, o título de Campeã do Mundo FIA WTCC.

Após a cerimónia de pódio, os carros regressaram ao asfalto escaldante do circuito de Xangai para a partida da Corrida 2. Enquanto Gabriele Tarquini tomava o comando, Muller e Loeb rodavam porta com porta, mas o quádruplo Campeão do Mundo de WTCC ganhava, finalmente, uma vantagem sobre o nónuplo Campeão do Mundo de WRC. Fazendo uma emboscada, López aproveitou para se intercalar entre os seus dois colegas de equipa!
Sem nunca descolar de Tarquini, Muller viu os seus esforços recompensados pouco depois de metade da corrida. Encontrou o buraco da agulha logo à primeira tentativa, no final da longa recta e, uma vez na frente, o alsaciano cavou um fosso definitivo para o seu adversário. Em contrapartida, nada estava garantido quanto ao 2º lugar, com López a tentar bater, de modo incessante Tarquini. À chegada, o italiano recebeu a bandeira de xadrez com somente 25 pequenos milésimos de vantagem! Em dificuldades, fruto de um pneu que poderia furar a qualquer altura, Sébastien Loeb deixou-se atrasar, para conseguir terminar e garantir os pontos do 4º lugar.Ma Qing Hua terminou na 8ª posição, mesmo atrás de Mehdi Bennani. O piloto da Sébastien Loeb Racing garantiu, entretanto, a sua segunda vitória do fim-de-semana no Troféu Yokohama de Independentes.

O QUE ELES DISSERAM…

Yves Matton (Director da Citroën Racing): «Queria, antes de mais, agradecer aos pilotos pelo trabalho efectuado em conjunto e pelo seu fair-play. Mesmo com o melhor carro e a melhor equipa, nunca conseguiremos atingir tais resultados se não tivermos pilotos excepcionais. Quero agradecer particularmente ao Yvan, que foi o primeiro a juntar-se à nossa equipa e que nos permitiu estar bem preparados logo desde o arranque da época de 2014. Quando se fala da Citroën Racing, é preciso também incluir todos os colaboradores do nosso centro técnico. Não os vemos na televisão, mas eles são indissociáveis deste título de Campeã do Mundo.»

José María López: «Bravo a toda a equipa Citroën Racing: aos que estão aqui, mas também aos que ficam em Versalhes enquanto estamos nas pistas. Falando das provas do dia, estava um pouco inquieto à partida da Corrida 1. Não via o Ma Qing Hua nos meus retrovisores e pensava que ele estava ao meu lado. Na verdade, ele teve um problema no arranque e pude tomar a dianteira. Em seguida, procurei fazer uma prova sem erros, o que me assegurava uma boa prestação para o Campeonato. Na Corrida 2, a luta com o Gabriele Tarquini foi genial. É por isto que adoro o desporto automóvel! Nunca o consegui passar, mas isso não foi grave. Com 75 pontos de avanço a duas jornadas do fim, irei atingir os meus objectivos.»

Yvan Muller: «Ontem, estive em dificuldades nos treinos livres, mas, à força de trabalho com a minha equipa, consegui chegar à Q3 e depois fazer duas boas corridas, com bastantes ultrapassagens! Construi a minha vitória na Corrida 2 preservando os meus pneus, na altura em que o Gabriele estava um pouco mais rápido. Depois, tentei a minha chance e consegui, apesar da sua resistência! Parabéns à Citroën, que merece este título, simplesmente porque somos os melhores. Mas, sem todos os que trabalham por detrás de nós, não poderíamos fazer nada.»

Sébastien Loeb: «Mesmo com toda esta grande recta, era difícil os Citroën ultrapassarem-se uns aos outros. O balanço do fim-de-semana foi um pouco frustrante, pois perdi pontos para o Yvan e esse não era, realmente, o meu objectivo. Por outro lado, tive um bom ritmo de corrida. Parabéns a todos os membros da equipa por este novo título, que completa uma longa série iniciada em 2003.»

Ma Qing Hua: «Estou verdadeiramente decepcionado, pois trabalhamos arduamente a preparar este fim-de-semana. As qualificações foram satisfatórias, pois fiquei na primeira linha. Mas tive um problema técnico na partida para a Corrida 1. Por um momento, nem queria acreditar! Na Corrida 2, consegui recuperar um pouco, mas os meus pneus estavam muito usados e fui perdendo o ritmo ao longo das voltas. Em todo o caso, sinto-me muito orgulhoso de fazer parte desta equipa e de ter contribuído para este título. Espero continuar muito tempo com a Citroën!»

RESULTADOS

QUALIFICAÇÕES

1.      José María López (Citroën C-Elysée WTCC)
2.      Ma Qing Hua (Citroën C-Elysée WTCC)

3.      Nicky Catsburg (Lada Vesta WTCC)
4.      Sébastien Loeb (Citroën C-Elysée WTCC)
5.      Yvan Muller (Citroën C-Elysée WTCC)

CORRIDA 1

1.      José María López (Citroën C-Elysée WTCC)
2.      Yvan Muller (Citroën C-Elysée WTCC)
3.      Sébastien Loeb (Citroën C-Elysée WTCC)

4.      Nicky Catsburg (Lada Vesta WTCC)
5.      Mehdi Bennani (Citroën C-Elysée WTCC)

VMR: José María López, em 1m52,401s

CORRIDA 2

1.      Yvan Muller (Citroën C-Elysée WTCC)
2.      Gabriele Tarquini (Honda Civic WTCC)
3.      José María López (Citroën C-Elysée WTCC)
4.      Sébastien Loeb (Citroën C-Elysée WTCC)

5.      Rob Huff (Lada Vesta WTCC)
6.      Tiago Monteiro (Honda Civic WTCC)
7.      Mehdi Bennani (Citroën C-Elysée WTCC)
8.      Ma Qing Hua (Citroën C-Elysée WTCC)

VMR: Sébastien Loeb, em 1m52,191s

CAMPEONATO DO MUNDO DE PILOTOS

1.      José María López 396 pts
2.      Yvan Muller 321 pts
3.      Sébastien Loeb 282
4.      Ma Qing Hua 177 pts

5.      Norbert Michelisz 172 pts
6.      Gabriele Tarquini 171 pts
7.      Tiago Monteiro 163 pts

CAMPEONATO DO MUNDO DE CONSTRUTORES

1.      Citroën 879 pts
2.      Honda 609 pts
3.      Lada 320 pts

* Sujeito à publicação oficial dos resultados pela FIA.

Top